O   D E S T I N O

 Carlos Leite Ribeiro
 
 
A aparelhagem sonora do hospital fez-se ouvir:
"Doutora Maria José, doutora Maria José, é favor dirigir-se ao bloco operatório número dois, com a máxima urgência".
Maria José estava no bar a tomar a bica, depois de muitas horas de intenso trabalho. Há dias em que os acidentes se sucedem a um ritmo vertiginoso, e, este era um deles. Mas no dia seguinte, entraria de férias e estaria trinta dias fora dos problemas do hospital.
Maria José acabou de beber apressadamente a bica e, dirigiu-se ao bloco n. 2. Começou a sentir algo estranho, como uma angustia da qual não encontrava explicação...
Subiu as escadas, empurrou várias portas e entrou no bloco operatório. - "O que se passa, Maria do Carmo ?... tanta urgência...". Não completou a frase, pois, a enfermeira-chefe logo a informou: "Senhora doutora, chegou um caso muito grave, ou melhor, mais grave do que aqueles que tivemos hoje".
-"Então o que é que aconteceu?..."
- "Outro acidentado num desastre de viação. Já está na "mesa". Estão aqui as análises e as radiografias. É licenciado em Economia e chama-se João Lacerda.."'
Maria José dirigiu-se então à mesa das operações, destapou o rosto do paciente e, num misto de surpresa e de pena, exclamou:
- "Meu Deus, é o João !...".

O seu pensamento recuou alguns anos, ao tempo em que ainda era estudante liceal. Foi quando conheceu o João  -  o seu primeiro amor.
Foi uma paixão intensa e até sublime, como não podia existir outra igual. Acabaram o liceu ao mesmo tempo e, então deu-se o inevitável afastamento. O João ficou em Lisboa a cursar Economia, enquanto ela foi para Coimbra, onde os pais já residiam. Durante certo tempo ainda houve trocas de telefonemas e de cartas, depois, o silêncio. Mais tarde veio a saber que o João tinha casado, e, no Verão seguinte, também ela casou.
 
No seu sub-inconsciente, nos seus sonhos secretos, Maria José sempre pensou nele. E era ele, o João Lacerda, que estava ali entre a vida e a morte, à espera que ela o ajudasse a sobreviver...
- "Senhora Doutora, está tudo pronto para se começar a operar"- lembrou-lhe a enfermeira-chefe, a Maria do Carmo.

A operação foi um êxito. Ao fim de seis horas, o doente podia considerar-se fora do perigo.
Maria José dirigui-se novamente ao bar onde ia tomar a última "bica", antes de partir para férias.
Faltavam poucos minutos para que o seu marido e os seus dois filhos a viessem buscar, para então, todos os quatro começassem a gozar umas merecidas férias. Sorriu. Lembrou-se do João Lacerda.
Voltou a sorrir e pensou:
"Ainda bem que consegui salvar o meu "príncipe encantado", o herói dos meus sonhos secretos e dos momentos mais críticos que a vida nos reserva ..."

 

 

Por favor, assine o Livro de Visitas:

 

 
 
 
 
Fundo Musical: Você Não Me Ensinou a Te Esquecer/Fernando Mendes
 
Magistralmente interpretada por Caetano Veloso
 
 
 
 

Todos os direitos reservados a Carlos Leite Ribeiro
Página criado por Iara Melo