Diracy Vieira

 

Poucas vezes temos tido a oportunidade de visitar (virtualmente) o Estado da Paraíba (Brasil). Calhou desta vez e o nosso destino era João Pessoa, para entrevistar a nossa querida amiga DIRACY VIEIRA. Antes, passamos por Natal para cumprimentar as nossa queridíssimas amigas Heloisa Maux e a sua filha Waleska (uma belíssima jornalista / escritora). Combinámos a entrevista com a Diracy, num bar perto da conhecida Praia de Tambada: - Diracy, quando você era criança ... ? – perguntámos nós ao que a nossa querida e simpática entrevistada respondeu a sorrir: - “Olha Carlos, gostava de imaginar-me gente grande !”. Foi assim que começámos alegremente a entrevista. Bebendo sumo de coco fresquinho, continuámos: - De que mais se orgulha você ... ?: -“De ser sincera. Transparente. Guerreira”. – O dia começa bem se ... ?: -“Eu tiver tido poemas pulando em minha cabeça durante o sono”. – Que influência tem em si a queda da folha e a chegada do frio ... ?: - “Mudança. Mudança é sempre bem vinda. Momento de reavaliar comportamento, vestimenta, para o isolamento. Fechar-se num casulo e respirar para novas reflexões. E viva a vida !”. – Para você, Deus existe ... ?: -“Claaaaarooo. Já fui cristã, deixei de ser, fui comunista, socialista, budista, kardecista. Hoje sou cristã por convicção da existência de alguém que me ama”. – Que vício gostaria de não ter ... ?: -“Comer chocolate ... sabe Carlos, sou um pouco gulosa”. – Qual o cúmulo da Beleza ... ?: - “Jesus”. – Qual a personagem que mais admira ... ?: -“Onde ? Não tenho ídolos humanos, mas alguém chamado Jesus é incomparavelmente belo”. – Uma imagem do passado que não quer esquecer no futuro ... ?: -“Meu irmão, dias antes de ir pro andar de cima, dizendo que me amava”.

– Qual foi o maior desafio que aceitou até hoje ... ?: -“Tenho enfrentado desafios todos os dias, por isso estou onde estou. Mas nenhum ainda foi maior, todos são importantes ao longo das minhas caminhadas. Eles são compatíveis com os passos que dou. Apesar de ter pés no chão, deixo o coração e o pensamento serem livres. Em mim habitam duas pessoas, uma que vive nas nuvens e outra que possui raízes”. – Para você, o arrependimento mata ... ?: -“Não, mas faz um estrago incrível. A gente não consegue nunca esquecer aquilo que poderia ter sido realizado”. – Seus passatempos preferidos ... ?: - “Entre outros, a Internet”. – Como vai de amores ... ?: -“Continuo apaixonada. Sempre”. – “Qual a sua melhor qualidade, e, seu maior defeito ... ?: -“Qualidade, saber perdoar; defeito, nunca dizer não. Sempre tentar dizer sim”. – Qual a característica que mais aprecia em si, e, nos outros ... ?: -“Gosto de imaginar que não vou crescer nunca. Ainda me sinto uma menina tomando banho de chuva no meio da rua. Gosto muito de discutir sobre relacionamentos humanos, porque o ser humano é para mim sempre um bom motivo pra conversar; nos outros ... tenho medo das pessoas, ao mesmo tempo que tenho fascinação por elas. Estão sempre nos surpreendendo e nunca mesmo podemos confiar totalmente”. – Como é que a Diracy se auto-define ... ?: -“Aflita para realizar sonhos de projectos culturais”. – Que género de filme daria sua vida ... ?: -“Algum filme de força de vontade, algum onde a mocinha corre, corre e quase, eu disse “Quase”, morre na praia. Na verdade, não entrego os pontos nunca”. – Para você, as piadas às louras são injustas ... ?: -“Puro preconceito, de pessoas que excluem pessoas, e segregam quem oferece obstáculo a pensamentos, doutrinas ou modelos políticos. Não gosto de piadas que promovam a exclusão e qualquer tipo de humilhação”. – A Cultura será uma botija de oxigénio ... ?: -“Acredito na cultura como fator de libertação dos povos subjugados ao poderio econômico”. – O que é para a Diracy o termo Esoterismo ... ? :- “A relação do homem com o cosmo, com a natureza. Essa intimidade do homem com o meio em que vive”. – Acredita na reencarnação ... ?: -“Não. Apesar de ter grande carinho por pessoas de todas as religiões acredito em Deus, e se acredito Nele, acredito na Bíblia e nela, há uma passagem onde diz que quem morre, dorme, e quem passa para o lado de lá não pode voltar e vice-versa. Acredito nisso, apesar de grande fascinação sobre o tema”. – Acredita em fantasmas ou em “almas do outro mundo” ... ?: -“Quando digo que não acredito em reencarnação, estou afirmando que pessoas que morrem não possuem poder para voltar, mas quem acredita no bem, tem que acreditar no mal. Porque somos a divisão do bem e do mal. Não podemos desassociar Deus do diabo. O bem e o mal estão o tempo inteiro lutando pelo poder. Isso reflete na nossa vida, em todos os aspectos”. – O Imaginário será um sonho da realidade ... ?: -“Com certeza. Não há realização sem sonhos. Ninguém vence sem lutas. A idéia precisa existir na minha cabeça para tornar-se viva. Só realiza quem crê no imaginário”- - Acredita em histórias fantásticas ... ?: -“Acredito na capacidade do ser humano de sonhar e de criar. Assim também acredito no fantástico”. – Querida amiga, a última pergunta antes do almoço ... ?: -“E se, de repente lhe oferecerem flores, isso é ... ?: -“Amor. Sou apaixonada por pessoas gentis, amorosas, sensíveis ... delicadas. Isso me deixa extremamente feliz”.
Procurámos um restaurante chinês. Confesso que gosto desta comida mas não sei pedir a refeição. Gentil como é, a nossa entrevistada foi a nossa interprete: Carne de vaca ao molho de churrasco com arroz de camarão – Estava uma delícia ! Bem acompanhado com vinho branco do Sul do Brasil. Antes e depois da refeição, a Diracy foi-nos falando da sua terra onde mora : João Pessoa : - “É a capital do Estado da Paraíba (Brasil), considerada a segunda cidade mais verde do mundo, perdendo apenas para Paris (França). E a mais verde das Américas. João Pessoa é um berço, ou celeiro de grandes artistas. Situada no litoral da Paraíba, é conhecida por seus encantos naturais, suas belíssimas praias, entre elas, uma de nudismo, a Praia de Tambaba, conhecida internacionalmente. Aqui, situa-se o ponto mais oriental das Américas, na praia de nome : Ponta do Seixas. Com mais de 400 anos, a cidade possui um vasto acervo arquitetônico, com igrejas de rara beleza e esplendor. De culinária extraordinária, artesanato e folclore que a faz ser uma capital especial. A cidade inteira é rodeada por verde proveniente da Mata Atlântica”.

Depois do almoço, fomos dar um passeio pela praia onde fizemos a última parte desta entrevista : - “Diracy, que livro anda você a ler ... ?: -“Olha Carlos, presentemente, estou a ler trabalhos de poetas que tenho conhecido na Internet”. – Autores preferidos ... ?: -“Fernando Pessoa, Neruda, Cecília Meireles, Clarice Lispector, Alvares de Azevedo, Charles Bukowki, Baudelaine, Vinícius de Morais, Rimbaud, Augusto dos Anjos, Thomas Mann, Florbela Espanca, Lau Siqueira, Rodrigo Souza Leão, Maria José Limeira, Chico César, Drummond, Ferreira Gullar, Manuel Bandeira, o meu adorável Mário Quintana (sem ele, o que seria da poesia ?), Lewis Carrol, Rubens Braga ... ah ... são tantos ... e tão maravilhosos !”. – Música e autores preferidos ... ?: -“Gosto do grupo Madredeus, MPB, Bossa Nova, Gospel Soul, e muitos outros”. – Para terminar, vamos falar de sua obra literária ... ?: -“ Olha Carlos, publicado, só tenho um livro e uma coletâneas, editados pela Editora Macunaíma, já extinta. Mas tenho muitos trabalhos espalhados pela Internet, e alguns já divulgados pelo “Cá Estamos Nós”.

Assim falámos de: DIRACY de ARAÚJO VIEIRA
Nascida a 04 de dezembro de 1965. Sobre a sua ocupação profissional, diz-nos : - “Sou jornalista, radialista e funcionária pública. Faço um programa de entrevistas numa rádio local AM em João Pessoa tratando sob a tônica da realidade humana na ótica cristã. O programa chama-se “Falando de Vida”. Procuro agora patrocinadores para um programa chamado : “Verso & Prosa”, que leva poesia e prosa para o rádio com a trilha de autores paraibanos. Em jornais, trabalho já há bastante tempo com assessoria de comunicação e pequenos veículos de comunicação de bairros”.


Temporário
“Parece que o tempo
esse carcereiro implacável
brinca
de dominar
e por fim
libertar
o que a gente com tanta força
sufoca entre os dedos”
Açoites
“Quero que permita
ao menos
que me escondas
no doce quilombo
de tua boca”
Fora da Lei
“Os argumentos
as entrelinhas
todo cuidado é pouco
quando se pretende
jogar pedra na lua”

 

Formato de Carlos Leite Ribeiro – Marinha Grande - Portugal
 
 

 

Envie esta Página aos Amigos:

 

 

                                      

 

 

Por favor, assine o Livro de Visitas:

 

 

 

 

Todos os direitos reservados a Carlos Leite Ribeiro
Página criado por Iara Melo
http://www.iaramelo.com