Portal CEN - "Cá Estamos Nós"

 

 

 

Entrevistado: Dermeval Pereira Neves


 

 

Por: Carlos Leite Ribeiro

 

 

Depois de uma viagem aérea de mais de 10 horas, cheguei finalmente, ao Aeroporto Internacional de Guarulhos/São Paulo; também conhecido por aeroporto Cumbica.

Durante a viagem, para me entreter, li uns apontamentos sobre a grande cidade de São Paulo:

 

Em janeiro de 1554, um grupo de jesuítas, comandado pelos padres Manuel da Nóbrega, superior da ordem no Brasil, e José de Anchieta, chega ao planalto, auxiliado por João Ramalho. Com o objetivo de catequizar os índios que viviam na região, os jesuítas erguem um barracão de taipa de pilão, em uma colina alta e plana, localizada entre os rios Tietê, Anhangabaú e Tamanduateí, com a anuência do cacique Tibiriçá, que comandava uma aldeia de Guaianases nas proximidades. Em 25 de janeiro daquele ano, dia em que se comemora a conversão do apóstolo Paulo, o padre Manuel de Paiva celebra a primeira missa na colina. A celebração marcou o início da instalação dos jesuítas no local, e entrou para a história como nascimento da cidade de São Paulo. Dois anos depois, os padres erguem uma igreja a primeira edificação duradoura do povoado. Em seguida, ergueram o colégio e o pavilhão com os aposentos.

À saída do aeroporto, já me esperava o querido amigo, Dermeval Pereira Neves, com o qual, dias antes tínhamos combinado esta grande entrevista.

 

Dermeval: Oi Carlos! Tudo bem e fez boa viagem?

Carlos: Tudo bem, amigo! A viagem, além de demorada, até foi agradável.

 

Dermeval: Carlos, antes de fazer a entrevista no Parque Ibirapuera, se estiver de acordo, vamos fazer um tour à esta imponente cidade de São Paulo?

 

Carlos: Amigo Dermeval, estou completamente de acordo!

Dermeval: Vamos então?: São Paulo, é uma cidade imensa que conta com mais de 22 milhões de habitantes, incluindo os municípios da Grande São Paulo. Fica difícil falar de tantos monumentos, museus, praças e jardins existentes nesta cidade, bem como de sua história, mas vou citar alguns pontos que acho importantes, principalmente por terem alguma relação com minha vida.


Um dos monumentos que mais aprecio desde a infância é o Monumento às Bandeiras, situado próximo ao Parque Ibirapuera, pois além de lembrar a bravura de grandes exploradores do início da colonização pelos portugueses, é um monumento que foi um marco em minha infância: numa aula de História eu vi o desenho dele numa cartilha e fiquei fascinado e em minha cabeça de criança, conhecer aquele monumento passou a ser um sonho a ser conquistado. Lembrando-me dele, por diversas vezes eu viajei ao passado junto com aqueles aventureiros intrépidos e me deliciava com minhas aventuras durante meus folguedos de criança. Outro monumento e museu que também me fascinaram durante a infância são o Monumento e Museu do Ipiranga, pela riqueza e importância para a liberdade deste amado Brasil. Você não imagina minha felicidade quando pude vir a São Paulo pela primeira vez aos 16 anos e fui visitar esses dois lugares... São Paulo passou a ser para mim apenas a lembrança da grandiosidade daquela imensa pedra talhada e das riquezas que apreciei no Museu do Ipiranga. Muitos anos depois, me mudei para São Paulo e fiz questão de conhecer e levar meus filhos comigo nas visitas àqueles lugares e outros como o MASP, Museu de Arte Moderna, Praça da Sé e sua monumental Catedral da Sé, Jardim Zoológico, Jardim Botânico e muitos outros. A história de São Paulo, cidade fundada pelos padres jesuítas no início da colonização, se confunde com toda a história do Brasil, pois foi daqui que partiram as Bandeiras que exploraram e conquistaram regiões distantes e selvagens, expandindo e marcando fronteiras. Com o crescimento e industrialização da cidade, movimento este fomentado por pessoas de grande visão comercial e empresarial, a cidade se tornou ponto de atração de milhões de pessoas que aqui vinham e ainda vem em busca de emprego e renda, para ter uma vida melhor. Muitos conseguiram fazer sua vida aqui, fazendo seus filhos estudarem nas melhores escolas e trabalhar nas melhores empresas do país. Infelizmente, hoje a realidade é muito diferente e São Paulo, apesar de ainda receber muitos migrantes, deixou de ser o ponto focal em busca de uma vida melhor. A melhoria de vida e investimentos feitos em outras regiões mudou bastante esta realidade e o que vemos atualmente é um movimento contrário, onde filhos daqueles migrantes originais estão voltando à terra natal de seus pais e muitos dos que aqui chegaram nos últimos anos, estão voltando muitas vezes decepcionados porque aqui só encontraram sofrimento e tristezas. Tristemente, a violência e a falta de estrutura de vida adequada provocadas por um crescimento desordenado e também por falta de ações corretas de políticos desonestos e corruptos, viver em São Paulo se tornou uma aventura diária, onde pessoas de bem saem de casa pela manhã para trabalhar e devem dar graças a Deus todos os dias quando retornam a seus lares... Mas nem tudo é feio aqui, existem muitas coisas bonitas e ainda muitas ilhas de paz onde se pode viver bem, à custa de altos investimentos em segurança e proteção pessoal. Em minha opinião, os mais pobres vivem mais felizes que os demais....

 

 

 

Aproveitamos o passeio para começar a entrevista.

Carlos: Qual a sua melhor qualidade, e, seu maior defeito?

Dermeval: Falar de nossas qualidades pode parecer um tanto presunçoso se não usamos a perspectiva correta, mas o que mais prezo na vida é a vontade e capacidade de aprender coisas novas e olhar tudo com uma visão otimista das coisas que acontecem, quando isto é possível... Uma qualidade que aprendi e desenvolvi ao longo da vida foi a sinceridade absoluta, que já me levou várias vezes ao sincericídio e perda de valiosas negociações comerciais... Sou incapaz de mentir ou prejudicar a quem quer que seja; Defeito:? Meu maior defeito é a teimosia, pois quando meto uma idéia na cabeça depois de estar convicto de sua veracidade não consigo mudar meu modo de pensar à respeito e se isso exige esforço ou investimento, mesmo com risco de perdas, eu não desisto e vou em frente...

 

Carlos: Seus passatempos preferidos?

Dermeval: Gosto muito de passar o raríssimo tempo livre batendo papo com amigos leais e que tem algo a acrescentar em minha vida ou que eu possa acrescentar algo à vida deles. Uma pescaria de vez em quando também é muito relaxante, além de caminhadas e ouvir músicas. Um bom filme também ajuda a relaxar e colocar as idéias em ordem.

 

Carlos: O filme comercial que mais gostou?

Dermeval: Fica difícil falar qual o filme que mais gostei, pois sempre fui um apaixonado pela arte do cinema, tanto que na minha adolescência cheguei a trabalhar como projetista de filmes em um cinema de minha cidade natal, o Cine São João, onde aprendi como manipular antigos projetores à carvão e imensos e pesados rolos de filme. O primeiro filme que assisti na minha vida foi Os Dez Mandamentos, na companhia do meu pai e meu tio. Depois foram muitos outros clássicos que tenho hoje em minha coleção, como El Cid, Ben Hur, Quo Vadis, Rin Tin Tin, O Vigilante Rodoviário, Roy Rogers, Zorro e tantos outros que marcaram minha infância e adolescência. Um dos filmes adultos que assisti como projetista no cinema e que gostei muito foi Amigos e Amantes (Friends), cuja história de dois adolescentes quase me levou a fazer a mesma loucura com uma namoradinha que eu tinha na época... (risos)... Hoje tenho uma coleção com mais de 200 filmes clássicos, outros nem tanto, que guardo e assisto quando eu posso, sozinho ou com alguns amigos cinéfilos que me visitam de vez em quando...

 

Carlos: Quando você era criança?

Dermeval: Era curioso demais e muitas vezes me intrometia onde não era chamado, o que me custou várias surras de meu pai por entrar em conversa de adultos... A obstinação em aprender também era outra minha preferida, talvez influenciado pelos conselhos de meu avô. Como diversão infantil eu gostava muito de fazer carrinhos com latas de sardinha, madeira e tudo que pudesse ser convertido em brinquedo, muitas vezes transformando coisas usadas em caminhões, carros, naves espaciais e outras coisas. Adorava subir em árvores e brincar de pega-pega com os meninos de rua. Quando fiz meu primeiro carrinho de rolimã (uma prancha de madeira com rolamentos fixados em barras de madeira) foi que descobri uma paixão por carros que me levou a aprender a dirigir com 12 anos de idade. Depois de insistir muito com meu pai, ele me ensinou como dirigir um antigo Ford 1929, a famosa charanga. Apesar dos muitos problemas e surras por ser muito arteiro, minha infância foi feliz.

 

Carlos: E hoje, como se auto-define?

Dermeval: Uma pessoa que depois de 58 anos de vida aprendeu um pouquinho (só um pouquinho) de como fazer para viver bem e tranqüilo, apesar de todos os problemas enfrentados no dia a dia. A felicidade e o bem-estar não vêm de uma vida sem problemas, mas sim da forma e atitude que tomamos frente aos problemas e circunstâncias de cada situação, seja ela boa ou ruim. Tudo nesta vida passa, o bom e o ruim.
Sou também autodidata, pois muito do que aprendei na vida foi por conta própria e sozinho, sem frequentar escolas. Formei-me Webmaster e Webdesigner somente usando e aprendendo diretamente nos diversos computadores que tive, aprendendo inclusive a montá-los e programá-los. Felizmente, a internet (que eu chamo de Mãe NET) tem tudo o que você precisa para aprender sobre qualquer assunto.

 

Carlos: Como vai de amores?  

Dermeval: ·Depois de um divórcio de um casamento de 21 anos, hoje estou casado novamente a 12 anos. Meus filhos amados, frutos do primeiro casamento, estão todos casados e já tenho dois netos lindos, e vem mais por aí...

 

Carlos: Qual foi o maior desafio que aceitou até hoje?

Dermeval: Tirar uma pessoa da família das drogas. Nunca alguém bateu tanto num traficante como eu fiz...

 

Carlos: O arrependimento mata?

Dermeval: Se você não se posicionar bem frente ao fato, pode levar à depressão, mas matar, não...

 

Entretanto, tínhamos chegado ao belíssimo Parque Ibirapuera, e, caminhando nas margens do lago cheio de patos, cisnes e gansos, continuamos a entrevista já com a hora do almoço chegando.

 

Carlos: De que mais se orgulha na vida?

Dermeval: Da capacidade de entender o que é realmente amar ao próximo.

 

Carlos: Qual a personagem que mais admira?

Dermeval: Primeiro Jesus, o maior exemplo de vida que podemos ter na vida. Meu pai, pelo grande exemplo de vida e de capacidade de mudança. Hoje com 92 anos, ainda tem muito a ensinar. E minha mãe, que resignadamente o acompanhou desde os 16 anos de idade e nos criou com muito amor.

 

Carlos: Uma imagem do passado que não quer esquecer no futuro?  

Dermeval: O nascimento de cada um de meus filhos.

 

Carlos: Qual o cúmulo da beleza, e, da fealdade?

Dermeval: A capacidade de amar incondicionalmente; fealdade? mentir, roubar e prejudicar qualquer pessoa de qualquer maneira que seja.

 

Fomos almoçar ao Lanchonete Bar Ibirapuera e pedimos bife, arroz, feijão e salada, e a bebida cerveja. E a entrevista continuou.

 

Carlos: Amigo Dermeval, que vício gostaria de não ter?

Dermeval: Fumar.

 

Carlos: As piadas às louras são injustas?

Dermeval: Qualquer piada racista ou marginalizadora é injusta. Pode-se muito bem rir de algumas situações sem a conotação de raça ou cor. As piadas com crianças são as mais agradáveis.

 

Carlos: O dia começa bem se...?

Dermeval: Estou vivo... O resto não importa, pois tudo que acontece na minha vida é resultado de minhas ações e pensamentos ou de circunstâncias sobre as quais não tenho influência e que vão me desafiar a encontrar uma solução.

 

Carlos: Que influência tem em si a queda da folha e a chegada do frio?

Dermeval: Tudo faz parte de um esquema divino e sequencial em busca da evolução constante das espécies. Pena que muitas de nossas atitudes do passado e de hoje interfiram tanto na harmonia da vida no planeta. Cabe a cada um de nós fazer o melhor de si para proteger a vida e dar o exemplo, pois este fala mais que mil palavras.

 

Carlos: O que é para você o termo Esoterismo?

Dermeval: Para mim este termo está ligado a estudos e interpretações filosóficas para desvendar algo oculto que não deve ser vulgar, mas de conhecimento restrito à um grupo seleto de seguidores, sempre buscando relacionar o natural ao sobrenatural e vice-versa. Os esotéricos buscam por leis e verdades que supostamente governam o universo e seus movimentos. Muitas das escolas esotéricas buscam demonstrar uma visão deturpada da divindade e insanamente propagando que o ser humano é um deus, por ter as qualidades de Deus em seu âmago. Como católico convicto, considero isso uma heresia, pois ao longo de minha vida, em busca de verdades ocultas, pertenci a entidades esotéricas como a Ordem Rosa-cruz e outras, que ao invés de me levar a descoberta do poder interior, quase me levaram à loucura e insanidade. É certo que temos algumas capacidades físicas especiais que são mais evidentes em pessoas que usam mais do que os 10% da capacidade cerebral comumente usada, como a tele cinese, telepatia e outras atividades tidas como paranormais ou divinas, mas que são puramente humanas e não divinas. Muita coisa que o esoterismo tenta explicar como parte da divindade do homem ou ligação profunda do ser humano com Deus, não passa de um exercício através da meditação profunda onde a mente atinge temporariamente níveis de consciência humana que simulam um poder inexistente. Somente a verdadeira oração liga o ser humano a Deus e quando isto verdadeiramente o ocorre responde com um sentimento interior de paz e iluminação para melhor conduzir a vida, sempre a partir de nossas próprias atitudes e não por direta atuação divina.

 

Carlos: Acredita na reencarnação?

Dermeval: NÃO! Sem desmerecer os que acreditam nisso, nunca ficou verdadeiramente provado em qualquer lugar que seja a veracidade desta afirmação. Tudo não passa de conjecturas a partir de fatos e reações psicológicas puramente humanas. Ninguém tem autoridade suficiente para afirmar e provar que isso é verdade. Existem ainda muitas coisas que desconhecemos principalmente a capacidade de mentalmente sintonizar freqüências de pensamentos passados ou presentes (nunca futuros), como a capacidade telepática atingida em alguns estados de consciência alterada, por exemplo, que muitas vezes conduzem alguns estudiosos a concluir que a pessoa em análise tenha vivido em épocas passadas, mas tudo isso são apenas conjecturas. Por outro lado, se eu acreditasse nisso, não poderia acreditar na Ressurreição prometida por Jesus, que é outro assunto bastante polêmico cuja discussão não fundamentada também leva a conjecturas puramente humanas.

 

Carlos: E em fantasmas ou em almas do outro mundo?

Dermeval: Não na perspectiva de que alguém que já morreu possa voltar à terra!  Não existe nenhuma possibilidade da alma que existe em um plano infinitamente superior se manifestar no mundo material. Assim como a teoria da reencarnação, qualquer tentativa de se provar sua veracidade também são conjecturas e distorções de fatos puramente psicológicos, talvez ainda não explicáveis à luz da ciência.

 

Carlos: O Imaginário será um sonho da realidade?

Dermeval: O Imaginário será um sonho da realidade? Sem dúvida, o poder do pensamento é algo fortíssimo e extremamente capaz de provocar mudanças em nossa vida. Quando evoluímos um pensamento ou um desejo à respeito de qualquer coisa material ou psicológica, humanamente possível, nossa mente dá início a um processo de seleção de atividades e materiais para que nosso desejo se realize, sempre através de nossas próprias ações ou de pessoas à nossa volta que consigamos influenciar com nosso desejo, sonho ou pensamento. Entretanto, existem limites físicos e mentais que felizmente não permitem que algumas idéias absurdamente imaginadas se tornem realidade. Por exemplo: eu gosto muito de voar e sonho muitas vezes que estou voando como o super-homem e adoro esta sensação, que muitas vezes consigo sentir mesmo acordado, mas jamais vou me atirar de um prédio pensando que vou voar assim, pois não existem meios físicos ou mentais para isso. Mas seu sonhar e acreditar que vou ter um carro ou uma casa ou fazer um novo curso ou qualquer outra coisa que vai me tornar uma pessoa feliz, desde que seja um desejo justo que eu tenha fé e acredite em meu potencial de realização, pode ter certeza de que Deus vai me iluminar e me conduzir às condições certas para conseguir o que desejo, à custa de meu próprio esforço. Pode ser que alguém venha a me desafiar dizendo: Então Prove! E eu devolvo o desafio: Tente você acreditar em si mesmo para provar a si mesmo que você pode, e por experiência própria eu afirmo: você pode! Pode ter certeza, se eu ainda não tenho tudo que desejo é porque ainda não me convenci de que posso, ou seja, eu mesmo estou me sabotando e bloqueando minha mente na busca dos meus desejos mais íntimos.
24º - Acredita em histórias fantásticas? Depende da história... Se envolver algo sobrenatural, espiritual ou demoníaco eu não acredito, mas se for resultado da grande capacidade humana de recuperação, aí sim eu acredito e boto fé. Quer um exemplo de história fantástica que eu acredito sem pestanejar: leia o artigo que está no meu site A FOTO MAIS INCRÍVEL DA HISTÓRIA... na página:
http://www.npdbrasil.com.br/portugues/litera/liteaborto.htm  

 

Carlos: Qual a característica que mais aprecia em si, e, nos outros.

Dermeval:  A capacidade de aprender sempre mais; nos outros, a sinceridade.

 

Carlos: Que livro anda a ler?

Dermeval: A Bíblia e Feridas da Alma do Padre Reginaldo Manzotti, pois estes e outros livros religiosos e filosóficos me ajudam a conhecer melhor o comportamento humano e assim poder ajudar e aconselhar às dezenas de irmãos e irmãs que me escrevem diariamente pelos sites. Todos que precisam de um conselho sempre o têm comigo, e se eu não souber o que dizer eu indico quem saiba ou como encontrar uma resposta juntos.

 

Carlos: A cultura será uma botija de oxigênio?

Dermeval: Sim. Uma pessoa ou um povo sem cultura não tem sentido de vida.

 

Carlos: Que gênero de filme daria sua vida?

Dermeval: Um maravilhoso romance tragicômico... (risos)

 

Carlos: Autores e livros seus preferidos?

Dermeval: Sem qualquer conotação abusiva, a Bíblia é meu livro preferido, pois seus ensinamentos me dão luz para viver e enfrentar a vida e as histórias do Antigo Testamento além de ensinar muita coisa, também divertem, e muito... 
Fora esta, minha obra preferida ainda continua sendo Meu Pé de Laranja Lima, de José Mauro de Vasconcelos, pela importância que teve na formação de meu caráter e que me levou a desejar ser um escritor.
Outro autor que influenciou muito minha infância foi Malba Tahan (Júlio César de Melo e Sousa) com o livro "O Homem que Calculava" e com sua história de vida, sendo também outro Inspirador para a carreira de escritor.
É uma pena que ainda não tenha me dedicado exclusivamente à esta carreira e estar às voltas ainda com vários rascunhos, mas estou pensando seriamente em como desenvolver esta atividade de forma lucrativa neste mundo globalizado e disseminado pela internet.

 

Carlos: E música e autores preferidos?

Dermeval: Como trompetista desde os 11 anos de idade, sempre gostei muito de músicas orquestradas e das Big Band. Cheguei a atuar profissionalmente durante alguns anos no final de minha adolescência, mas foi por pouco tempo. Eu me divertia muito naquela época, mas não dava para tomar aquilo como profissão e meio de vida.
Aprecio todos os tipos de músicas boas e saudáveis, principalmente aquelas que contêm poesia romântica, mas ainda não consegui aceitar os funks, raps e hiphops por achá-las demasiado obtusas para serem consideradas como arte. Gosto muito das músicas mais antigas e principalmente das instrumentais, e uma música que me marcou muito foi Menina Moça, de Tito Madi, porque foi a primeira música que ouvi na minha vida aos seis anos de idade em 1962, pelo rádio à pilhas que meu pai demorou quase um dia inteiro para instalar a antena receptora no telhado. Imagina minha emoção depois de acompanhar e tentar ajudá-lo na instalação, ver ele colocar 6 pilhas Ray-O-Vac grandes na parte de trás do aparelho, ligar o rádio e sintonizar na única estação existente na cidade de Araçatuba naquela época e ouvir aquela voz grave e suave cantando: Você menina moça, amanhã na flor mulher.... Até hoje, 52 anos depois, a emoção ainda brota quando me lembro daquilo ou quando ouço aquela música... É divino o poder e fascínio da música sobre mim...

 

Esta última parte da entrevista foi feita já de regresso ao aeroporto.

 

Carlos: Sua ocupação profissional

Dermeval: Atualmente estou trabalhando como Diretor Comercial de uma empresa Indiana que está abrindo fronteiras aqui no Brasil, atuando dentro do mercado sucro-energético (Açúcar, Etanol e Energia), além de atuar também como Diretor de Marketing e Vendas de uma empresa Brasileira que representa mais quatro empresas indianas, todas atuando no mesmo mercado, fornecendo equipamentos industriais para usinas.
Além destas atividades profissionais, mantenho dois sites e dois blogs exclusivamente voltados à divulgação de Arte, Cultura e Propagação da Fé Católica, com cerca de 350.000 visitantes por mês em mais de 130 países, pois apesar de serem escritos em Português eles contam com ferramentas de tradução para qualquer idioma.
Durante a semana, segunda a sexta-feira, me dedico à vida profissional e aos sábados e domingos aos meus sites e blogs, além de descansar por algumas horas no domingo à tarde.
Amo o que faço e fico muito feliz quando respondo às centenas de mensagens que recebo através dos sites, cuja tarefa é dividida entre doze voluntários assistentes que são padres, religiosos (as) e leigos (as).
E ainda tenho a honra de poder colaborar com os blogs do Portal CEN.

 

Carlos: O Amigo é representante de uma Companhia indiana?

Dermeval: Sou Diretor Comercial da empresa indiana IMCO ALLOYS e Diretor de Marketing e Vendas da empresa brasileira BAZICO TECNOLOGIA.

 

Esta última empresa pertence a um amigo de grande visão de mercado e de futuro, Lytton Medrado. A atuação inovadora ao trazer novos equipamentos e novas tecnologias de produção de alta rentabilidade e produtividade na área industrial levou nossa empresa a ser premiada como Vencedora do 10º PRÊMIO VISÃO AGROINDUSTRIA na categoria
ENGENHARIA, PROJETO e CONSULTORIA INDUSTRIAL, cujas atividades, minha e do Lytton, foram fundamentais para esta conquista e reconhecimento do mercado da importância de nosso trabalho.
Com contato comercial:
dneves@imcoalloys.com  e neves@bazico.com.br .

Contato por telefone somente para possíveis clientes identificados por e-mail.

 

Carlos: Abrangência da representação?

Dermeval: As duas empresas estão habilitadas a atender usinas e clientes em todo o Brasil, tanto diretamente como pela rede de representantes que estou formando neste momento. Se houver algum interessado em ser distribuidor de peças e equipamentos para Usinas de Cana (área de extração: facas, martelos, picadores, desfibradores e placas de alta resistência à uso e desgaste) entre em contato por e-mail.
Além dos equipamentos citados nosso grupo de empresas está habilitado a construir Usinas completas de açúcar, etanol e cogeração de energia no regime Turn-Key ou qualquer tipo de equipamento utilizado neste tipo de indústria, como: caldeiras, moendas, destilarias, fábrica de açúcar, etc., tudo regido pela regra da ECO-FRIENDLY, ou seja, ecologicamente correto, inclusive com a construção de novas fábricas ou adaptação das plantas existentes para o sistema de ZERO DESCARGA DE EFLUENTES, utilizando Biodigestores para tratamento de efluentes e geração de Biogás como fonte energética, bem como equipamentos de alta tecnologia para reciclagem de recursos naturais.

 

Carlos: Então o açúcar é brasileiro?

Dermeval: Na realidade eu não trabalho diretamente com o açúcar, mas sim com os equipamentos para produção de açúcar, etanol e energia (cogeração), tratamento de efluentes e geração de biogás como fonte energética. Entretanto, tenho ótimas oportunidades de negócio para Investidores estrangeiros que queiram se estabelecer no Brasil para explorar este mercado, ou que desejem investir na produção como garantia do produto para venda futura.

 

Carlos: E bebidas (internacionais, brasileiras ou indianas (como o Lassi, ou os vinhos Chhabri ou Anarkali)?

Dermeval: Infelizmente, como ainda não fui à Índia conhecer as empresas que represento não posso dar detalhes sobre bebidas, mas como bom apreciador de vinhos tenho a ressaltar a excelente qualidade de alguns vinhos da região Sul do país, como o Salton e Almaden, e, outros aqui da cidade de São Roque no interior do estado de São Paulo, como vinhos Goes e Sidra Cereser.

 

Carlos: Quase a terminar, gostaríamos de falar da sua obra Literária?

Dermeval: Ainda não tenho uma obra literária completa, pois ainda está em desenvolvimento. Trata-se um compêndio das muitas histórias e curiosidades que pude observar pela vida, desde o dia que meu querido avô me aconselhou a coletar e guardar objetos e lembranças de que tudo que tenha visto e provado em minha existência. Meu Baú do Tesouro guarda lembranças de quase 50 anos de vida. Além de me servir como inspiração para dezenas de livros, ainda pode render um bom dinheiro se decidir vender os objetos para antiquários... (risos).

 

Carlos: Seus Sites e Blogs?

Dermeval: São dois sites: www.npdbrasil.com.br  (Arte, Cultura e Religião) e

www.npdbrasil.net.br  (WebTV e WebRadio Católicos)
E dois Blogs:
http://salverainha.blogspot.com.br/   e

http://avozdelourdes.blogspot.com.br/  (Religião Católica)
Colaboração no Blog:

http://cencaestamosnos.blogspot.com.br/ e http://caestamosnos54.blogspot.com.br/

 

Carlos: Para o Dermeval, Deus existe?

Dermeval: Meu amigo, ainda bem que esta foi a última pergunta, pois me poupa o trabalho de explicar porque eu acredito que realmente DEUS EXISTE. Acho que tudo que falei até agora já justifica a minha convicção. Sim, Deus existe e age sempre na vida daqueles que a Ele se dedicam e devotam sua existência ao seu trabalho. Infelizmente, muitos irmãos e irmãs passaram, passam e muitos ainda vão passar por esta vida sem conhecê-Lo, mas isso não quer dizer que Ele não exista. O reconhecimento de Sua existência e de Sua influência em nossa vida para muitos que não O buscam desde cedo na vida só ocorre em situações extremas de doença e de infelicidade, pois quando não O procuramos, Ele vem ao nosso encontro e da forma mais inesperada possível. A presença de Deus se faz sentir nas pequenas coisas e nos pequenos gestos, nos mais humildes e nos lugares mais simples, pois nessas horas, pessoas e locais existe a predisposição para a bondade e para o amor e é aí que Deus se manifesta; não de forma mágica, milagrosa e bombástica, mas através da atitude de profundo amor que emana do próprio ser humano em comunhão com Ele.

 

E assim falamos de

 

Dermeval Pereira Neves

Nascido a 14 de Fevereiro de 1956
 

Você é o que é por que...

 

Certa vez fiquei muito revoltado ao ouvir uma frase de um grande e querido amigo. Fiquei muito triste e deixei de falar com ele por um bom tempo. Concluí que ele não gostava de mim e parecia que ao dizer aquilo estava selando o fim de nossa longa e não tão bela amizade, que não queria mais me ver ou coisa assim.
Fiquei arrasado e imaginando que ninguém se importava com meus problemas, que eu estava sozinho no mundo e não tinha a quem recorrer. Minhas dificuldades eram tantas que já não sabia mais o que fazer. Retirei-me para o meu pequeno mundinho e me acomodei com a situação, ora tentando esquecer, ora me lamentando de tanto sofrimento. Aí, veio o desânimo, a falta de objetivos na vida, a depressão, uma doença ruim, o desemprego, a fome, a separação da família e muitas outras coisas ruins.
Depois de algum tempo, com aquele ditado martelando meu cérebro todos os dias, num momento de assustadora lucidez, compreendi o seu significado e como eu estava errado em meu julgamento. Voltei à casa do ex amigo e arrependido agradeci imensamente a ele, meu pai, por tão duras e sábias palavras: Você é o que é, e está onde está puramente por sua própria vontade! Ninguém tem culpa de sua incompetência!.
Daí em diante eu tomei a direção da minha vida e passei a conduzi-la conforme meus planos e hoje, graças a Deus, ao meu pai e a tantos amigos que conquistei pela vida, já curado da doença e da minha estupidez, estou certo que posso fazer qualquer coisa por mim e pelos que me rodeiam, sejam parentes, amigos ou simples desconhecidos que passam por mim. Não há mais medo, só coragem e entusiasmo!
Mesmo que você não goste da idéia e que ninguém lhe tenha dito esta frase, eu tomo a liberdade de repeti-la: Você é o que é, e está onde está puramente por sua própria vontade! E acrescento: Viva para atingir o seu potencial! Sua vida não tem limites! Depende só de você!.
Obrigado por sua existência, pois você é a pessoa mais importante do universo, por me proporcionar a chance de aprender um pouco mais sobre você, os seres humanos e a vida.
Dermeval Pereira Neves

 

Formato de Carlos Leite Ribeiro

 
 
 
 

 

 

Envie esta Página aos Amigos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por favor, assine o Livro de Visitas:

 

 

 

 

 

Créditos: Fotos de São Paulo adquiridas na Internet

Fundo Musical: Sampa - Caetano Veloso

 

 

 

 

 

Todos os direitos reservados a Carlos Leite Ribeiro
Página criada por Iara Melo