ANA CECÍLIA
 
 

 
 
Numa esplanada da Praia do Tamariz, Estoril, bem perto de Cascais e a cerca de trinta quilómetros da capital de Portugal (Lisboa). Esperávamos pela nossa entrevistado de hoje, que pouco demorou. Como sempre vinha sorridente e com seu ar de simpática, logo nos atirou: - “Carlos, eu hoje venho muito “filósofa”. Vamos fazer uma entrevista como você gosta: Fora do vulgar !”. Quem nos fala assim é a ANA CECÍLIA FERRI SOARES ; por cá a chamamos de “Papa Concursos”, pois esta escritora brasileira, concurso que entre, quase sempre é premiada.
- Ana, qual a sua melhor qualidade ...?: - “Segundo quem ? a melhor qualidade que consigo ter é a incoerência. Penso que é através dela que se pode crescer, rever, refazer, mudar, estar vivo ! E Perdoar ... Em contra-partida, a lista dos meus defeitos é muito maior do que a dos livros que já li, das músicas que já ouvi, dos filmes que já assisti, dos dias que já vivi ... Mas segundo o meu Pai, tenho um incorrigível, por ser de nascença: sou Corinthiana ! (mas em Portugal sou do Sporting !). Ele nunca me perdoou eu ser do Corinthias ! Às vezes nem eu ... Mas sou assim ... nasci assim ... E me orgulho disto !. Esse defeito, nem Freud resolve. A minha grande paixão é Deus ! É um Senhor que mora em meu coração e em casa comigo e onde eu estiver. É uma pessoa que só eu entendo e que me compreende e respeita. Também minhas duas filhas lindas ... livres ...”.
- Ana Cecília – interrompemos nós – por acaso importa-se que eu seja o entrevistador ...?. A nossa entrevistada deu uma sonora gargalhada, e respondeu: -“Desculpe, Carlos ! Mas quando começo a falar nunca mais me calo ! Vamos continuar ...”.
Começamos a fazer-lhe “um bloco de perguntas, que rapidamente respondeu. – Sua auto-definição ...?. – “Sou um Ser Vivo da Espécie Humana”. – Quando era criança ...?: - “entendi que ser adulto era muitas vezes feio e perigoso. Tinha pena deles ...”. – Seus passatempos preferidos ...?: - “É a própria Vida ! Dormir, acordar, olhar, respirar, sentir gostos e cheiros ... Mas tenho a compulsão de usar as mãos: escrever, bordar, fazer velas ... pinto e bordo ! Mexer na Terra, cozinhar ... Mergulhar, viajar, jogar boliche. Não fazer nada ...”. – Ana, como vais de amores ...? : - “Já fui muito ... quero muito ir ... mas não tenho ido ...”. – Livros e autores preferidos ...? : - “Depende da idade ... do momento ... Mas tenho algumas Bíblias Sagradas; Rumi, Luís Sepúlveda, Bandeira, Castro Alves, Saramago, Monteiro Lobato, Orígenes Lessa, Pessoa, Mula Nasrudin, António Nobre, Mário Prata. Bom, são tantos que seria impossível mencionar ... Papalagui ! e até Sócrates e Cristo que nunca escreveram !”. – E no capítulo Música e autores ...?: - “É a mesma coisa dos livros ... Ouço sons de bichos, de água, de fogo, de vento ... Mantras, Caerano, Vivaldi, Elvis, Mamonas Assassinas, Rita Lee, Chico, Ravel, Beetles, Jamelão, Wagner, Gonzagas, Caymis, Madredeus ... fados, tangos e boleros ... Depende da hora e do que estou vivendo. “Se calhar”, gosto até de música “pimba” (em Portugal) ou “brega” no Brasil. A música faz parte da Sinfonia do Universo, da Clave do Sol ... Ouço e danço para celebrar meus sentimentos ... e a Existência. Aprendi isso com o Zorba !”. – Ana Cecília, para terminar este grande bloco, pergunto: Qual o filme, comercial, de sua vida ...?. – Muitos ! “Zorba – o Grego” – “Sonhos” de Kurasawa; - “Tom e Jerry” – “A Dama e o Vagabundo” ... Mas para o verdadeiro filme de sua vida, terá como cenários o Mundo da Lua, na cauda de algum Cometa; e também na Terra, em lugares que permitam a Paz, a Liberdade, o Amor. Lugares onde se possa expressar a Vida, a verdade, a Simplicidade, a Fraternidade. Nas filmagem não vai permitir o relógio pois o tempo será eterno.
A nossa entrevistada nasceu a 28 De Setembro de 1945, mas passamos a citar palavras suas: -“Mas venho nascendo todos os dias. A soma dos meus nascimentos pode ser igual a 57 e qualquer coisa, se eu acreditasse no Tempo dos Homens ... Não acredito, posso ter qualquer idade ... Às vezes milénios ... às vezes tenho a idade do tempo que um beija-flor paira diante de um brinco-de-princesa ... Os Flingstons também não gostam deste calendário: são da Idade da Pedra, mas já faziam a Festa do Natal !”.
Sua obra Literária, diz: - “Imensa !!! Inédita !!! E pelo andar da carruagem, vai ser Póstuma ! Enquanto houver u teclado, um lápis, um batom, um graveto que seja, e alguma energia vou escrevendo ... Não bem sei pra quem nem pra quê ... Há quem goste ... Não sou filiada em nada, melhor, sou militante do Universo. É um Partido muito complexo e incoerente !. “. – E tua Home Page ...?: - “Não tenho Home ! Vivo numa casinha alugada ... Agora Page, lá isso tenho muitas cheias e espero ter sempre muitas vazias para preencher ...”.
Ana, mas quem é você ...?: - “Boa pergunta ... Ah ! Se eu soubesse ... Que quem diz que sabe, pensa que sabe. E como quem estivesse a sonhar, remata: Quando será que devo acordar dos meus sonhos ? Acho que não quero !...”.
E assim falámos de ANA CECÍLIA FERRI SOARES.
Uma brasileira a residir em Portugal, actualmente em Monte Estoril, mas que se considera um nómada. Que adora a Amazônia que considera o jardim mais bonito do mundo, e que, o Jardineiro que a construiu devia estar querendo construir o Paraiso.
Profissionalmente é Assistente Social e Zootecnista de formação. Também escritora e poeta, por desejo, teimosia e vocação ...
 

Versos Soltos
"Sempre foi dito e falado
que o tempo jamais perdoa
mas quem não é perdoado
é o tempo que te magoa..."
"Não quero ser nesta vida
prisioneira das gravuras
que a sociedade atrevida
enquadra em velhas molduras..."
"Se alguém quiser definir
Que defina... se souber
Porque a mim basta sentir
O prazer de ser Mulher!"
 
 

 

Envie esta Página aos Amigos:

 

 

                                      

 

 

Por favor, assine o Livro de Visitas:

 

 

 

 

Todos os direitos reservados a Carlos Leite Ribeiro
Página criado por Iara Melo
http://www.iaramelo.com